História

Um grupo de Mestres Maçons, pertencentes até então, à Loja Luiz de Camões n. 396, reunia-se freqüentemente no escritório do oficial da Força Aérea do Egito, o Irmão Jean Ahmar, situado à Rua Regente Feijó, nº 91, sala 302, Centro – Rio de Janeiro, no intuito de rever seus interesses sociais e étnicos dentro da Maçonaria, visto serem a maioria de judeus e árabes ou descendentes diretos destes povos oriundos da Grande Diáspora, que reafirmou ao nosso mundo ocidental a integração entre os povos.

No dia 30 de outubro do ano de 1967, esses visionários traçaram um Balaustre que fundamentava as colunas de uma nova Loja. Surgiu mais uma Oficina, onde os que batessem à porta seriam atendidos.

Diz o Balaústre da Sessão Magna de Fundação:

“…reinava todo esplendor, a Virtude, o Bem, a Paz, a Beleza e a Harmonia, em sessão magna de fundação da Oficina, que por vontade de todos os presentes, ostentará o titulo distintivo “Estrela da Guanabara”…”

Por unanimidade, concluíram que o Irmão Giacomino Ruscigno seria o primeiro Venerável Mestre, sendo 1º Vigilante, Jean Hamar e 2º Vigilante Ibraim Dahab.

Esta Augusta Loja recebeu Irmãos das mais diversas origens. Expoentes da literatura, do direito, da medicina, dentre outras cátedras, passaram pela iniciação em seus umbrais.

A Augusta, Respeitável e Benfeitora Loja Simbólica Estrela da Guanabara destaca-se na essência de suas instruções, na fraternidade atuante, na perfeita harmonia entre os irmãos.